quinta-feira, 18 de junho de 2015

Saramago - histórias para crianças

"E se as histórias para crianças passassem a ser obrigatórias para adultos? Seriam eles capazes de aprender realmente o que há tanto tempo têm andado a ensinar?"

A escrita em Saramago procura algo mais fundo, que é o que somos como humanidade, o que nos limita, que sonhos temos e que fundo nos modela. A maior flor do mundo, um dos seus "pequenos" livros, nessa ideia que ele tinha de que seria difícil escrever para leitores que utilizam poucas palavras. Mas A maior flor flor do mundo é um livro notável. Retrata-nos a destruição ambiental num mundo pouco preocupado com a respiração humana, com o valor dos indivíduos como pessoas. 

A flor de dimensões imensas aparece-nos como uma sátira a uma humanidade esquecida de si própria. A grande questão é de como tanto conhecimento se torna fútil e estéril, incapaz de conduzir os homens por caminhos de real sabedoria. Poderiam as histórias para crianças resgatar esse esquecimento? É uma ideia, no mínimo sedutora e de grande esperança. 

Sem comentários:

Enviar um comentário